Raquel Meyer | Ensaio de Toga

Em fevereiro do ano passado ainda era recém chegada na cidade que moro -ainda me sinto assim kkk- e pedi uma indicação de aulas de yoga para uma amiga... Através de uma indicação conheci a Raq ♥


Cine -nossa amiga em comum- me passou o número da Raq e lembro de já me sentir bem com a presença dela -mesmo que online haha-. Na época estava vivendo um dos vários momentos difíceis financeiramente, foi quando sugeri de trocarmos serviços -na época nem imaginávamos a formatura pois foi uma troca das práticas de yoga por um ensaio quando a pandemia acabasse... que olhe só, nunca acabou kkkry-.


Passaram os meses e em novembro do ano passado, Raq sentiu que seria um bom momento para realizarmos o ensaio dela pois em breve se formaria. A princípio não adicionaríamos a toga, mas ela acabou entrando nos planos ao final do processo, quando a Raq resignificou e entendeu o papel do traje pra ela e este momento.


Quando perguntada na direção de arte sobre o que ela gosta, sobre esse momento e sobre suas expectativas, ela trouxe o seguinte:

"Eu gosto de gente, gosto da rua, gosto do sol no fim de tarde e de afeto. Dentro da psicologia minha trajetória em projetos e pesquisa é dentro da psicologia social, acredito muito na potência das transformações coletivas e acho que é impossível fazer uma psicologia deslocada do que vivemos em sociedade, por isso também sou militante política. Minha formação tá se dando por conta do prouni, e isso significa bastante pra mim também. Dentro da faculdade eu sempre fui uma pessoa "exótica", tanto que foi difícil me encontrar e encontrar minha "turma". Sou feminista, bi, antirracista, antiproibicionista, antilgbtqia+fóbica, antipunitivista e redutora de danos. Acredito na potência da gente conseguir bancar os nossos desejos e afetos. Por isso tudo pensei no ensaio em cenários na parte da água da orla, porque sou uma pessoa muito fluída, curto muito o movimento das águas. Pensei em comprar uma bandeira do Fabricio Garcia que fale da potencia dos afetos e desejos pra uma foto. Sobre roupas, pensei muito num look que eu possa colocar um blazerzinho, mas que eu fique bem despojada, talvez com jeans e all star, que é meu lookinho de trabalhar normalmente haha. Pensei numa foto com o canudo, pra marcar esse momento final. E pensei em umas fotos que tenham como fundo a cidade/pessoas/trânsito."


Existem pessoas que me procuram com uma ideia ampla, sem nada específico em mente, enquanto outras pessoas tem uma linha de pensamento muito clara sobre o que deseja sentir com esse ensaio. Raq tem uma paixão pela sua profissão e o que ela permite, características pessoais que se orgulha de ser e lutar, compreensão do que essa conquista significa na trajetória dela, enfim... Tinham muitas coisas a serem ditas no ensaio, autênticas dela, que a representam, que talvez eu tivesse passado por cima se simplesmente trouxesse uma referência estética pronta e executássemos -a importância de ouvir ficou muito clara nesse processo-.


Transcrevendo também um trecho do que disse após interpretar as informações:

"sinto muito nas tuas palavras o poder revolucionário do conhecimento (sou cria do prouni também), o quanto é bom estudar e se dedicar, e se "desamarrar" de crenças profundas/sociais (sou cria da terapia também kkkkkkkk paloma minha psicóloga é minha super heroína real)".


Sinto que diversas vezes temos coisas em comum com as pessoas, ouvir e ter uma conversa faz com que a gente conheça outras realidades, valide algumas coisas que acreditamos ou se questione sobre outras que acreditávamos, até ouvirmos um relato ou nova informação...

Assim como a Raq eu amo ouvir pessoas, me deixa em constante reflexão, pra nunca cair no óbvio, pra me manter atenta e documentar com autoria ♥





0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo